sábado, 8 de dezembro de 2012

Rav Nachman de Breslev





  Na casa de Baal Shem Tov, na cidade de Medziboj, no Shabat que lemos a porção semanal de Tazria, uma luz resplandeceu, era a bendita alma de Rabi Nachman de Breslev que desceu neste mundo, no 1º dia de Rosh Chodesh do mês de Nissan 5532.
Rabenu, assim ele era chamado por seus alunos, o grande filho-neto de Besht e um descendente direto do Rei David. Sua mãe era Feigue, famosa em toda a Ucrânia, pela sua grandeza espiritual ela foi apelidada de “profetisa Feïgue” pelos Tsadikim da época. 
Desde o nascimento do Rabi Nachman, ela cuidou dele na maior santidade e realmente, Rabenu manifestou-se como uma alma elevada desde os 3 anos de idade. Aos 6 anos, ele escondeu-se todas as noites, para rezar no túmulo do Baal Shem Tov e voltava pouco antes do amanhecer, ninguém suspeitava de nada. Aos 7 anos ele começou a escrever o seu primeiro livro, o famoso Sêfer Hamidot (Livro de Alef-Bet). 
Muito jovem, tornou-se um tsadic, livre de qualquer crise ou desvio de conduta, natural das paixões da tenra idade. Ele era versado na profundidade do Tamud, no sagrado Zohar e nas obras do Arizal (o Ari HaKadosh). Ele disse de si mesmo que estudou o Reshit Chochmah (uma obra de Rabi Eliyahu de Vidas, que combina o misticismo com aulas de refinamento de caráter), Ele conhecia com revelação todo Tanach e tinha profundo apreço pelo Shulchan Aruch, uma obra recomendada diariamente aos seus discípulos. Rabeinu era capaz de entender um livro apenas folheando suas paginas! 
Rabi Nachman de Breslev disse, no entanto: “Pessoalmente não tenho nada para fazer neste mundo, eu vim para aproximar as almas de Israel, para glória de Hashem (Chayei Moharan). 
Rabi Nachman tinhas apenas 38 anos de idade quando partiu desse mundo, em 1810. Contudo, pouco antes do seu passamento, ele disse aos seus seguidores que sua influência no mundo perduraria por muito tempo. “Minha chama queimará até os dias de Mashiach!”.

 
.... - .. ., .